segunda-feira, 2 de julho de 2012

RESPONSABILIDADE DAS RELIGIÕES


RESPONSABILIDADE DAS RELIGIÕES

EDUCAÇÃO DOS SENTIMENTOS DAS CRIANÇAS

As Responsabilidades das Religiões com a Educação das “almas”        ou “mente” ou “psique”, isto é, Educação do saber subordinar os sentimentos egoístas aos sentimentos altruístas, visando harmonizar a submissão da Personalidade a Sociabilidade.  

Este trabalho surgiu de vários encontros entre o químico e artista político, Paulo Augusto Antunes LACAZ, filho do Professor de Bioquímica da Faculdade de Medicina da UB – Paulo da Silva Lacaz e seu ex-aluno o médico Alfred LEMLE, filho do Gran Rabino Henrique Lemle; encontro estes realizados em muitas das manhãs, de forma esporádica, nos bancos de concreto da Pracinha Milton Campos, na Selva de Pedra, no bairro do Leblon, no Rio de Janeiro, onde se conseguiu harmonizar os ensinamentos da Torá e do Talmude, da Religião Judaica, de cunho teológico com os fundamentos científicos da Doutrina Positivista, para sugerir novas ideias para o tema em questão.
Devemos enfrentar a crise dos Valores Humanos e sugerir também o início da fraternidade judaica-positivista lacaziana.
         Começando pelo Judaísmo por uma homenagem a uma das mais antigas RELIGIÕES do mundo, na procura do que a sua Bíblia registra no ensinamento precoce das crianças indicado no PARASHA REVEJA LEVITICUS e também quando aborda a Educação da ética alimentar com o KASHRUT onde está ligado à TORÁ. Lembrando: Eco-Kashrut - con­sumo ético: o que você come, usa e compra tem significação para a sua vida, as vidas dos outros e a sobrevida do planeta. Você tem obrigação de cuidar de si mesmo (shmirat haguf), dos outros (ahavta lereaacha kamocha), dos animais (tzaar b'alei chaiyim), e da natureza como um todo (bal tashchit) estabelecendo um elo entre o que você consome, e assim foi na TORÁ que apareceu pela primeira vez  os dizeres do slogan:

VOCÊ É O QUE VOCÊ COME.

         Kashrut, com suas leis dietéticas é muito mais do que um hekhsher (certificado de alimento) ou um parecer de um mashgiach ( fiscal com autoridade moral e ética que fiscaliza um local de Kashrut) e é precisamente o apelo do midrash ( narrativo de forma ética) para "refinar nossas almas", que deve  inspirar-nos a olhar mais profundo nesta prática antiga, como uma disciplina espiritual e crescer a partir daí. 
Você é o que te ensinam e o que você sofre de influência do meio em que você vive e também o que você retira da mente de DEUS – ideias da TORÁ como novidade para o TALMUDE.
         Assim indissoluvelmente, o Soma ou corpo e o Encéfalo onde fica a “alma”, presos pela vida, recebem a seu modo, do exterior os “alimentos” e estimulantes de que para a vida ou existência carecem.

Estes “alimentos” são transmitidos ao Encéfalo por intermédio dos nossos oitos sentidos: Tato ( o mais geral) ; e os sete especiais, a visão (o mais sintético); audição ( o mais sentimental); e em seguida  a olfação; a gustação;  a musculação;  a calorição e a eletrição; acompanhado do fluxo sanguíneo de origem somática, que mantem viva os suportes celulares dos órgãos cerebrais e a rede das células dos neurônios e das sinapses.

Este grande número de “alimentos” de origem Objetiva, altamente diversificados que entram no universo de nossa “alma ou “psique” ou “mente” tem que ser colocado em um grau de disciplina, que é processado pela Arte da Educação dos Sentimentos. Pois os órgãos dos sentimentos é que comandam os órgãos da inteligência; e esta dá um “feedback” para os órgãos dos sentimentos, corrigindo suas Emoções – Oscilações entre o Altruísmo e o Egoísmo Humano. E por fim, um órgão da inteligência a Expressão – que provoca ou não a comunicação através das  expressões – mimica, oral e escrita, promovendo uma resultante de ação, que é policiada pelo órgão do caráter (coragem, prudência e perseverança), pondo em prática ou não o pensamento, que teve origem no conjunto das ideias, gerado Subjetivamente no Encéfalo. Fundamentado na Teoria Cerebral de Augusto Comte.

A Doença Moderna é o Excesso de Egoísmo.
Modificar o Mundo para adapta-lo às necessidades humanas e aperfeiçoar a própria alma é o
fim de  toda  a
ação  exercida  pelo  homem .
O aperfeiçoamento Moral – Viver para Outrem e Viver as Claras - acima de tudo, e depois a conquista de sólidos conhecimentos
que sistematizem  o trabalho intelectual, devem ser a preocupação constante daqueles que aspiram  a
felicidade em subordinar o egoísmo ao Altruísta.
Viver para Outrem não é dar seu patrimônio para os outros.

            Assim já podemos analisar a RESPONSABILIDADE DAS RELIGIÕES, com o “Reino da Terra”, isto é, com o ESTADO, em nele não tendo ingerência e vice versa; com vista a EDUCAR OS SENTIMENTOS na psique das crianças através de suas Mães (Do ventre aos 14 anos de idade) ensinando-as a subordinar o egoísmo ao Altruísmo; onde as futuras Mães aprenderão tal nobre cultura, em cada Templo de sua simpatia – dentro da Nave Principal do Templo, através de uma organização escolar – “Escola Pré Moral”; fora do horário do Culto Religioso, onde será propagada uma única “Cartilha Moral ou Cartilha Verde”;




comum a todas as Religiões, visando favorecer a “Educação das Futuras Mães”, em vir saber Educar os Sentimentos de seus filhos, para torna-los mais sociáveis (social e jamais socialista) e assim reduzir o espírito de barbaridade e individualidade, para amenizar a vida em Família, na Pátria e Deus com a Humanidade, harmonizando a fraternidade.

  As Religiões que não aceitarem por em prática estas sugestões terão que pagar Imposto de Renda.

         Serão dadas as Mães que cumprirem este Curso, um Diploma, que irá favorecer as vantagens para seu filho, quando necessitar das benesses do ESTADO, como no Sistema de Saúde, de Instrução Científica e etc., para não ter que mais tarde penalizar a criança que atingiu a fase adulta como criminoso. Que por consequência vai reduzir substancialmente o nível de delinquentes sociais, refletindo na minimização de cárceres, presídios, Magistrados, Juízes, Advogados e Policiais. E por outro lado, a redução do número de doenças psicossomáticas, reduzindo o número de remédios e de médicos e hospitais, com reflexos na redução dos conflitos militares devido a melhoria dos entendimentos referente aos interesses entre as Nações envolvidas.

EDUCAÇÃO DOS SENTIMENTOS E CRIANÇA

INTRODUÇÃO:


  A Civil Society Organization SCCBESME-HUMANIDADE www.doctrineofhumanity.com  (sccbesme.humanidade@gmail.com) www.doutrinadahumanidade.com comunga por um ideal que é inspirado na Democracia e na Societocracia Republicanas, que pressupõem um postulado fundamental ou básico, que liga indissoluvelmente a Educação e Democracia e muito mais a Educação e a Societocracia, esta última principalmente em países  ditos emergentes, para se manter melhor o Capitalismo Policiado. 

Os regimes que são formados pelas “cracias” presam uma sociedade de pares, em que os indivíduos, a despeito de diferenças individuais de talento, aptidão, ocupação, dinheiro, raça, religião e, mesmo, posição social, se encontrem associados, como seres humanos fundamentalmente semelhantes e independentes, mas solidários.

Estas sociedades ditas “cracias” que só serão realmente aprimoradas se o Ser Humano se convencer da tremenda importância da Educação Universal, para consolidar sua construção.  
                      
Ao se criar um Sistema de Educação Universal, tendo como princípio instituir o aperfeiçoamento da Natureza Humana no seu tríplice aspecto: físico, intelectual e moral, fará com que a Educação venha ser a principal das Artes do Bem (Medicina, Direito/Deveres e a Política) porque aperfeiçoa todos os campos da atividade, melhorando seus agentes morais, teóricos e práticos.

A todos os Seres Humanos correspondem a uma mesma Educação Geral, no que diz respeito ao seu destino afetivo e intelectual; no entanto no seu aspecto prático ela se divide em dois ramos, segundo o destino ativo da Mulher Mãe, na vida Privada, hoje altamente desfavorável. E do homem na vida pública. Aqui não se deseja retirar o poder político da Mulher.  O que se deseja abordar é que a Mulher tem maior facilidade no desenvolver a atividade poética na estética das artes domésticas.

Queiram ou não as Mulheres são diferentes dos homens; e vice versa; e são pelas diferenças que ocorrem as uniões. Alguns Direitos e Deveres são iguais, mas graças a DEUS, a grande maioria dos Direitos e Deveres é diferente. Igualdade somente de oportunidades.

7.2.1 – as Mulheres que por ventura, devido a sua índole ou por necessidade, devido à insuficiência do trabalho masculino, no seio da Família, queiram se dedicar ao Trabalho fora do Lar, que o façam se assim desejarem, de comum acordo com o cônjuge; desde que não prejudique a Educação Moral dos seus Filhos, até a idade de 14 anos. ( TÍTULO I - Do Princípio Fundamental – Constituição Societocrática Republicana-P.A.Lacaz ) http://entretenimento.r7.com/blogs/blog-da-db/tag/baby-george/ 

 Um programa educativo e pedagógico não pode ser estabelecido sem que o educador tenha adquirido o conhecimento científico da natureza física, intelectual e moral do Ser Humano.

A Educação da Natureza Humana se inicia na realidade, na concepção do novo Ser, que recebe as influencias do mundo objetivo e do mundo subjetivo por intermédio da Mulher Mãe.

Graduar a natureza e a intensidade dos meios educativos em relação às diversas fases da vida deve ser o objetivo da Educação. Que podemos subdividir a existência humana em oito períodos: Concepção, Primeira Infância, Segunda Infância, a Adolescência, a Juventude, a Idade Vigorosa, da Idade Madura e da Velhice.

A SCCBESME-HUMANIDADE em princípio se dedicará em definir melhor os métodos educativos: da Concepção, da Primeira Infância (De 0-1 ano aos 7 anos), da Segunda Infância (Termina com 14 anos) e da Adolescência (Termina com 21 anos), como sugestões aos Educadores de qualquer organização mundial, com base científica, afim de serem adaptadas as técnicas e ferramentas pedagógicas, mais modernas. 
                                           
A importância da Concepção e da Educação propriamente dita no conjunto da Vida faz com que entendamos mais profundamente que do ponto de vista social, o conjunto da vida pessoal que constitui desde a concepção até a morte, realmente uma educação, isto é, uma continua preparação, para elevar-nos da existência fatalmente transitória, a existência subjetiva, que só alcançarão este estágio, de serem lembrados por terceiros, depois da morte; os que tendo vivido para outrem, reviverão eternamente, em outrem, por outrem. Os grandes Vultos da Humanidade jamais serão esquecidos. O rico e o milionário que nada fizeram para o bem social, não serão lembrados mesmo construindo grandiosos túmulos. Lembram-se dos túmulos e dos seus nomes dados aos túmulos, mas não de seus feitos morais e sociais. Não ficam para História.

Por esta educação assim compreendida, o ponto de vista social, conduz a distinguir dois períodos sucessivos: o primeiro indo até a emancipação civil; e o segundo estendendo-se daí até a morte individual. O primeiro período é que se considera como a educação propriamente dita, isto é, a preparação para vida cívica.               

Esta educação propriamente dita, cumpri distinguir duas fases, uma fundamental, correspondente a concepção; a outra complementar que vai do nascimento aos 21 anos. Esta segunda fase - complementar, oferece duas partes: uma doméstica, correspondente a infância, que vai do nascimento aos 14 anos, e outra pública, que vai dos 15 anos aos vinte e um anos, que corresponde a adolescência.                                

A Educação da infância apresenta duas fases - uma do nascimento aos sete anos, relativo à Primeira Infância (de 0-1 aos 7 anos), a princípio, contínua a educação espontânea, peculiar a concepção; e depois vai se tornando gradualmente, cada vez mais, sistemática a Segunda Infância – (de 8 a 14 anos) que inaugura decisivamente a Educação sistemática. E para terminar a fase complementar encontramos a Educação Pública ou da Adolescência, (dos 15 aos 21 anos), que já é de forma totalmente sistemática.  

         Durante estas quatro fases da educação propriamente dita, deve predomina a supervisão materna. Esta preponderância é decisiva, durante a Concepção e a Primeira Infância, até meados da Segunda Infância. Esta afirmação poderá ser conhecida nos ensinamentos do filósofo Augusto Comte.
         Vamos ter que educar as Mães, para que estas eduquem seus filhos, mas não por meio das Fundações, onde os ditos educadores são de formação sentimental na predominância do egoísmo sobre o Altruísmo: Predomina o Orgulho e a Vaidade. Está na hora de chamar a atenção das Igrejas – Principalmente a Católica - que em tese seriam as responsáveis por este tipo trabalho, junto ao povo; realmente tem muito pouco feito, nestes últimos tempos para o Bem da evolução pacífica da Humanidade. Tendo continuidade, após a mestra Mãe, para serem educados pelos Professores em educação de Moral e Cívica nos Colégios.
OBJETIVO
                                   
Estamos vivendo uma grande transição, com amplas e constantes mudanças devido a Globalização Econômicas e Industriais de fundamento científico, que nos levam a objeto de estudos e tentativas de sistematização quanto ao processo do seu desenvolvimento, visando de certo modo, retirar o assunto do campo da instituição ou profecia política e levá-lo para o quadro objetivo dos estudos científicos, destinada a investigar o fator humano no processo do desenvolvimento econômico, sem criar elevados transtornos psicossomáticos, no cotidiano, desta nossa rápida passagem pela Vida Objetiva neste Planeta Mãe Terra.

A maioria dos estudos têm por mérito a análise e interpretação das diferenças estratégicas que vêm conduzindo o processo da Civilização da Sociedade Globalizada, nos diferentes países, segundo o tipo de elite que passa a comandar a grande evolução. No entanto não há um só caminho para se chegar a plena Globalização, há estratégias diferentes, conforme o tipo de elite que toma o comando de sua marcha. No entanto, tem que existir um Órgão – IIGG, que defina as linhas mestras para orquestrar a harmonia das proposições com vista ao interesse de cada uma das Nações, em equilibrar os resultados aonde venha ocorrer uma Ordem não retrógrada e um Progresso não anárquico, considerando outro órgão do CFR - Religion and Foreign Policy http://www.cfr.org/about/outreach/religioninitiative/index.html como meio organizacional e cultura para amenizar os conflitos religiosos través da própria religião, órgão catalizador. Mantendo a separação do Estado da das Igrejas.


As sociedades de cada pátria, não se desenvolvem no vácuo, mas sucede as sociedades preexistentes, em diferentes condições geográficas e diferentes estágios históricos, com influências do exterior que a obriga a assumir aspectos distintos nos diversos países, sem nos referirmos ao pluralismo e a diversificação do próprio processo de industrialização.
 
Assim a qualidade do tipo de elite, que em cada país, toma a direção do movimento e conduz a Nação através das instabilidades da transição, provoca a marcha à estratégia, a velocidade e a harmonia da transformação. Podemos indicar cinco tipos de elites que vem conduzido, nos diversos países a grande EVOLUÇÃO – ainda sem muita ordem: Elite Dinástica, a da Classe Média, as dos Intelectuais Evolucionários, as dos Administradores Coloniais e dos Líderes Nacionalistas.

            Todas estas elites se preocupam somente com a Educação do Ser Humano para desenvolver seus interesses industriais egoístas e não visam o Interesse do melhorar do Ser Humano, no que se refere a estruturação psíquica e orgânica quando da Educação durante as fazes: da Concepção, da Primeira Infância (De 0-1 ano aos 7 anos), da Segunda Infância (Termina com 14 anos) e da Adolescência (Termina com 18 anos),  e ao Educar  em saber subordinar o egoísmo ao altruísmo. Assim sendo a tendência da formação de bárbaros se eleva violentamente. Elevando os conflitos, as doenças psíquicas e orgânicas, os assassinatos, o número de presídios, de advogados, de tribunais de júri, de delegacias policiais, fora o número de hospitais e de médicos e da fragilidade aos vícios. Fora o surgimento de doenças, de forma epidêmica, que só vão aparecer na idade da velhice, tipo Alzheimer; que em 2011nos USA atingiu 5,4 milhões e que se espera uns 7,7 milhões para 2030 e em 2050 estima-se de 11 a 16 milhões. Trazendo despesas governamentais para manter cada um dos doentes, necessitarão de três assistentes. Quase com certeza esta doença só aparece nos cérebros dos velhos que quando crianças, em suas  primeira e segunda infância foram educados de forma inadequada, devido à sobrecarga de informações e do forçar o frágil cérebro aprender algo fora do seu alcance – matérias científicas de elevado nível de raciocínio subjetivo, que são  inadequados para sua idade, afetando a harmonia mental e refletindo mais tarde na velhice de forma danosa. Tudo tem seu tempo.

Educação na formação da Concepção, da Primeira Infância (De 0-1 ano aos 7 anos), da Segunda Infância (Termina com 14 anos) e da Adolescência (Termina com 18 anos, para minimizar o aparecimento de doenças degenerativas, provocado  pela má educação na distorção da formação dos neurônios e sinapse no cérebro da criança. Exigir o que não está na hora, provoca dano no futuro.


Problema a ser resolvido

Como está sendo comprovado fisicamente pelos atuais cientistas neurologistas, e já de muito definido pelo Filósofo Augusto Comte, pela análise sistemática dos fatos ocorridos e registrados por ele, das fontes de leitura da Biblioteca da Politécnica de Paris – desde 1815 a 1853. A Educação da natureza humana se inicia na realidade na concepção do novo Ser, que recebe as influências do mundo Objetivo e do mundo Subjetivo, por intermédio da Mulher Mãe. O Programa de Educação deve abranger este período indireto, que termina com o nascimento, depois do qual o novo Ser pode receber, de forma direta a influência dos meios educativos, como sendo a forma de resolver este complexo sistema de transferência de informações entre os Seres Humanos.

Graduar a natureza e a intensidade dos meios, matérias e técnicas pedagógicas em relação às diversas fases da vida é o propósito do Plano de Educação, que divide a existência humana em oito períodos: Concepção, da Primeira Infância (De 0-1 ano aos 7 anos), da Segunda Infância (Termina com 14 anos), da Adolescência (Termina com 18 anos), a Juventude – até os 28 anos, a Idade Viril – até os 42 anos, a Idade Madura até os 63 anos e a Velhice – após os 63. Vamos nos dedicar aos quatro primeiros períodos da Educação acima relacionados.

É necessário ter em conta os compromissos da comunidade internacional para promover a inclusão social e de emprego como essencial para a redução da pobreza e o respeito pelos princípios e direitos e Deveres fundamentais do trabalho. A OIT acredita que o crescimento econômico é essencial, mas não dão as condições suficientes para a redução da pobreza. Para alcançar este objetivo exigirá uma reorientação do crescimento para os pobres. É necessário fazer mudanças nas instituições, leis, regulamentos e práticas que são parte do processo que gera e perpetua a pobreza. Para isso vamos propor um do Salário de Manutenção e um Salário de Produtividade, com uma série de informações, para moralizar a noção de Família de par andrógeno; indicando o número de filhos padrões e uma série de normas, que se tornarão leis Constitucionais, objetivando a redução drástica da miséria e se possível da pobreza, incentivando a Classe Média e levando em conta o que disse Franklin Delano Roosevelt – The Best Customer of American Industry is will paid Worker.      
            Mas para que as mães possam efetuar seus primorosos trabalhos de Educadora dos Sentimentos, com base na cartilha global do curso Pré-Moral propagado pela sua Religião (O diploma de Pré-Moral, será dado somente pela frequência e não por testes) e valorizar a instituição Família, célula mãe da sociedade. O Governo remunera sua atividade de ensino doméstico moral, por meio de um Salário de Manutenção, que é entregue diretamente nas mãos da Mulher Mãe. O Valor deste salário é calculado para manter um casal e no máximo três filhos. Assim o marido terá condições de poder melhor negociar seu salário junto ao seu futuro patrão. Caso o marido se torne um vagabundo, nas costas de sua Mulher, não indo trabalhar ou não conseguindo serviços por usar de má fé, será penalizada pela Comunidade que vai fiscalizar o comportamento do Casal. Pois como não existe quantidade de Salário Manutenção para cobrir todos os casais de par Andrógeno. A Mulher Mãe será avisada e pode perder o ganho do Salário de Manutenção. Se o assunto persistir a mulher vai ter que se desquitar e terá um prazo de  no máximo 2 anos  para conhecer e vir morar com outro marido, trabalhador, pois que desejamos é manter a instituição Família – Casal e Filhos. Ela tem que tomar cuidado para não conhecer um pedófilo. Caso o casal venha ter mais de três filhos, o valor anteriormente recebido reduz 30%, como penalidade. Casal Padrão é aquele de par Andrógeno: com máximo de três filhos. Quem fiscaliza é a Comunidade.

           
Esperamos que as novidades possam ser úteis em algum momento e permanecemos as ordens para quaisquer esclarecimentos adicionais.
No aguardo de notícias desejamos,
Saúde com respeito e Fraternidade – Hashalom לא שלום

Paulo Augusto LACAZ   e             Alfred LEMLE
Positivist                                        Jewish
Positivista                                     Judeu
Positivismo                                  Judaísmo

Nota: Conhecer as Ciências Positivas (Matemática, Astronomia, Física, Química, Biologia, Sociologia e Moral) é hoje um dever imperioso de todos aqueles que sentem a necessidade urgente
de reforma das condições Morais da Sociedade.



      
    


Nenhum comentário:

Postar um comentário